O que é ?

A rinoplastia (cirurgia plástica do nariz) é uma cirurgia que envolve a alteração da forma do nariz com objetivo de alcançar a harmonia da aparência externa do nariz e sua relação com a face. É uma cirurgia delicada que valoriza as características individuais e personalidade de cada paciente. Mesmo pequenas alterações impactam significativamente na harmonia facial.

Além de ser a estrutura central da face, impactando na harmonia e beleza facial, o nariz apresenta uma importante função de permitir a passagem do ar até os pulmões, controlando a sua umidade e temperatura. A atenção para a função do nariz é uma prioridade nessa cirurgia, já que a mudança em sua forma pode interferir na sua função.

Portanto, a rinoplastia é uma cirurgia que tem o enfoque na melhora estética e funcional do nariz, sendo esses dois parâmetros indissociáveis. Função e forma do nariz devem ser avaliados e tratados concomitantemente, buscando um resultado natural e harmônico com a face associado a uma respiração nasal confortável e eficiente.

 

Quais as cirurgias que podem ser associadas à rinoplastia?

A rinoplastia também permite que se realize concomitantemente a correção de deformidades internas do nariz tais como desvios septais (septoplastia) , hipertrofias de cornetos inferiores (turbinoplastias), pólipos nasais (polipectomias) assim como tratamento cirúrgico para sinusites (sinosotomias) proporcionando melhora na respiração nasal e na qualidade de vida.

Para alcançar a harmonia facial pode ser necessária outras cirurgias faciais. A blefaroplastia (correção das pálpebras), otoplastia (correção das orelhas em abano) são frequentemente associadas à rinoplastia. A correção do queixo (mentoplastia) também pode ser realizada no mesmo tempo cirúrgico, proporcionando maior harmonia ao perfil.

 

Como é realizada a rinoplastia?

Há uma diversidade de técnicas e formas de atingir o resultado desejado. A escolha da abordagem a ser empregada vai depender da avaliação e planejamento cirúrgico realizado para cada paciente.

A cirurgia pode ser realizada usando anestesia geral ou anestesia local com sedação. A exposição das estruturas nasais é realizada, na maioria das vezes, através de incisões internas do nariz.

Algumas situações podem exigir incisões externas em locais em que a cicatriz é praticamente inaparente e, se necessárias, são discutidas no pré-operatório com o paciente.

No final da cirurgia coloca-se um curativo para reduzir o inchaço local.

 

São usados tampões nasais?

Os tampões nasais ou curativos internos NÃO são usados rotineiramente em nossa prática. Podem ser necessários, entretanto, em caráter de excessão, em casos de sangramentos nasais intensos. 

 

Como é o pós-operatório?

O paciente não costuma apresentar dor necessitando de mínima ou nenhuma medicação analgésica. O desconforto pós-operatório é a obstrução nasal, predominante nos primeiros dias pós-operatórios.

O curativo externo e cor da pele fica posicionado nos primeiros 5 a 7 dias pós-operatório. Pode haver inchaço local e manchas roxas ao redor dos olhos, as quais atingem o seu máximo nas primeiras 48 horas pós-operatórias. Alguma drenagem de secreção nasal é esperada nos primeiros dias pós operatórios.

 

O resultado é imediato?

É esperado algum inchaço ou edema no pós-operatório da rinoplastia. A recuperação de grande parte desse inchaço se faz na primeira semana e ao longo do primeiro mês pós-operatório. Porém, é bastante conhecido que a finalização do processo de redução do edema é lento e se completa ao longo dos primeiros 6 a 12 meses. Até lá podemos esperar por mudanças graduais no aspecto do nariz, sempre buscando um resultado natural e harmônico com a face.